Madhu, na Consolação

Mais uma vez vamos de comida indiana! Como é boa essa cozinha do outro lado do mundo, não acha? Cheia dos temperos próprios – e sempre bem fortes – ela é conhecida por não ser tão fácil para os menos acostumados. E quando alguém se propõe a fazer comida indiana rápida? Essa é a ideia básica do Madhu, restaurante localizado no começo do Baixa Augusta, e que estava na nossa lista de afazeres. Finalmente chegou a hora da visita, e você pode conferir tudo a partir de agora, basta ler as próximas linhas!

chapeu-galeria

Provavelmente você já deve ter visto o Madhu alguma vez, afinal ele fica em um lugar ótimo na Augusta. Eu mesma sempre passo na porta, mas só entrei uma vez e tinha gostado porque o tempero não é tão forte. Por sem um lugar de fácil acesso é melhor que sempre chegue cedo para garantir uma mesa porque o ambiente não é nenhum pouco grande.

A última vez que fui lá o cardápio era totalmente diferente, inclusive o cardápio no site ainda é o antigo, ele tinha vários combos que simplificava na hora na sua escolha porque muitas pessoas, assim como eu, não sabem exatamente o que são os pratos da comida indiana. Eu conheço parte deles mas não todos, por  isso acredito que montar o meu prato sozinha é um pouco díficil, principalmente porque os garçons não orientaram nem um pouco sobre o que combinava e o que era exatamente os pratos.

Para começa pedimos duas entradas, as duas meia porção, uma de samosa de carne e um malai kofta, o primeiro é mais conhecido é o famoso pastel indiano de carne, a porção é muito gostoso e o pastel vem bem sequinho. Já o Malai Kofta é uma porção de bolinho de queijo, não é nem um pouco diferente dos bolinhos de queijo que já comi na vida, mas o cardápio indica que o bolinho vem com manjericão. Para acompanhar pedimos um chutney de manga e um de tomate com manjericão. O mais decepcionante são os tamanhos da porção, muito pequena e não vale o que pagamos.

Como prato principal pedi o Chicken Tandoori, que a descrição é pedaço de frango com osso em molho de iogurte, alho, páprica e limão assado em forno especial. Quando li a descrição achei que era um frango com molho e tudo mais, pelo que vocês podem ver parece aquele frango que esqueceram na churrasqueira e torrou. Eu fiquei muito decepcionada com o prato quando chegou e até questionei a moça que nos atendeu, mas ela falou que era assim, não tinha molho ele era feito com o molho. Mais uma vez me senti sem orientação por parte do funcionários, veio uns pedaços de frango jogados no prato.

E para piorar o frango era SECO e muito apimentado, eu até gosto de pimenta, mas ninguém e nem o cardápio me indicou que nele tinha pimenta. Simplesmente não tinha sabor, era só pimenta, para amenizar pedi um chutney de hortelã que era bem gostoso e foi uma boa escolha para quebrar aquela pimenta toda. Para acompanhar pedimos um Naan e um Cheese Appam, o Naan é o famoso pão indiano que é gostoso e nunca decepciona. Já o Cheese appam é uma massa fina de arroz no leite de coco com queijo derretido em cima, eu esperava algo muito saboroso, mas o que veio era uma massa sem gosto algum, com um queijo ruim por cima.

O que mais me decepcionou no Madhu foi que com a mudança de cardápio eu me senti perdida e os funcionários não estão treinados para ajudar os clientes na hora de escolher a melhor forma de montar o seu prato. Acredito que sem o combo ele viu que ganharia mais dinheiro e para melhorar diminui as porções e pratos, triste porque o lugar tem uma comida indiana boa e acessível para leigos.

Se você acompanha o blog faz algum tempo, deve ter lido em alguma outra crítica que sou bastante fã da comida indiana. Todo o ritual de alimentação deles é bem particular, e super fascinante pra quem não está acostumado. Por isso, sempre que possível fazemos uma visita em um restaurante típico por São Paulo. Desta vez fomos até o Madhu, uma espécie de fast-food indiano que possui duas unidades: a primeira, na Augusta, e outra no shopping Frei Caneca. Essa ideia de comida étnica rápida pode ser interessante, mas precisa estar bem alinhada para dar certo.

E, por enquanto, não é muito que acontece na casa. O primeiro ponto que gerou frustração foi a indisponibilidade do Lassi no dia que visitamos o restaurante. Puxa vida, essa é uma das mais famosas bebidas da culinária deles, e não estar disponível por qualquer motivo, às 20 horas de uma segunda, parece ser uma falha gritante.

Mas tudo bem, vida que segue. Acabei não tomando nada, e pedi como prato principal o Chicken Curry (R$ 16,50), que até pouco tempo atrás era servido dentro de um combo – assim como diversas outras opções. Eu particularmente nunca tinha comido aqui, mas a Na me explicou como funcionava. Parece que algo mudou recentemente, e agora você precisa pedir individualmente cada prato desejado. Isso acaba sendo negativo, porque o cliente acaba pagando consideravelmente mais. Mas, novamente, tudo bem.

O prato quando chegou me espantou. Não pelo gosto. Ele é realmente bom, feito com pedaços de frango cozidos junto de um molho a partir de castanha de caju, iogurte e canela. Ainda que com vários ingredientes suaves, o sabor não cai para o doce, e se torna bem agradável, principalmente pra quem não está acostumado com os curries da vida. Entretanto, a surpresa foi para o tamanho, muito pequeno para o proposto para um prato individual. Ou seja, se não tivesse pedido uma guarnição e uma porção para acompanhar, meu jantar seria composto por uma tigela do tamanho de um iogurte grego.

Sobre os outros pratos que pedimos, a mesma estranheza surgiu na meia porção de Malai Kofta (R$ 9,50): meia dúzia de bolinhas com queijo e manjericão do tamanho de uma bola de gude. As Samosas de Carne (R$ 9,50), ao menos, eram melhores no sabor e tamanho. Já não dá pra falar a mesma coisa do Appam com Queijo (R$ 9), apenas insosso e sem gosto algum. Para nossa surpresa, o Naan (R$ 6) acabou salvando a noite, até porque, errar em pão – como diz a Na – é impossível.


Madhu – Rua Augusta, 1422 – Consolação; Contato: 3262-5535; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $.
Anúncios

Um comentário sobre “Madhu, na Consolação

  1. ….yes!!!… I must try this indian cousine!!!…as I was born in Mozambique, a country with deep indian influence!!!…Otavio, thanks for the tip…!!! see u…Rui Rego….regards from Adriana!!!…she invited me to visit your page!!!…

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s