Huaco, na Vila Madalena

São Paulo, a capital mundial da gastronomia, é movida por ciclos. De tempos em tempos percebemos alguma movimentação nova no que se trata de comida. Nunca estamos parados no quesito novidade, e parece que o que ganha força dessa vez é a comida latino americana. Talvez seja pelo bom desempenho dos restaurantes em seu país de origem, mas a cozinha peruana começa a cair nas graças do povo por aqui. E se o povo gosta de ceviche, o que a gente faz? Vai atrás do peixe mais branco! Por isso confira agora tudo sobre o descolado Huaco.

chapeu-galeria

A maior parte das pessoas já provaram um prato peruano e simplesmente não sabem que ele é peruano. E esse prato é o ceviche, mas não se engane, aquilo que comemos muitas vezes no rodízio japonês não é nem de perto um bom ceviche, muitas vezes não passa de um peixe com cebola roxa. Assim, quando tivemos a possibilidade de ir há um peruano, não pensei duas vezes, finalmente eu ia poder provar ao tradicional e verdadeiro. O grande problema é que assim como a maioria não sabia quais os pratos típicos peruanos que não fosse o ceviche.

Então fomos ao Huaco para entender tudo que estávamos pensando sobre a comida peruana. Assim que entrei no Huaco senti um clima bom, a decoração do lugar é feita precisamente e tudo é encantador. Os garçons não visivelmente latinos, acredito que peruanos, mas melhor não arriscar a nacionalidade o que importa de verdade é que todos são muito simpático no portunhol, pontos muito positivos para o que nos atendeu que teve a maior paciência de explicar todos os pratos do cardápio.

Por orientação do próprio garçom, pedimos um ceviche e um prato que ele falou que era bem servido. O cardápio traz diversos tipos de ceviche isso talvez foi a parte mais difícil na hora do pedimos, escolhemos então o ceviche clássico, El Clasico, é o ceviche de peixe branco com leche de tigre, cebola roxa e batata doce. E nossa, um minuto de silêncio para o melhor prato dos últimos tempos! Juro é muito bem feito, com sabor incrível um balanço perfeito entre acidez e cremosidade, eu comeria aquilo para sempre.

Já o prato principal foi a indicação do garçom, o Tacu Tacu de Lomo Saltado é um nome estranho, mas eu juro que é bom. O prato é um prensado levemente crocante de feijão carioca e arroz, com cubos de filé mignon com cebola, tomate, pimenta e molho de shoyu. Com certeza é um prato que não tem uma cara tão bom, mas a combinação do molho com as pimentas é muito boa, os legumes tem o ponto certo e ficam com o tempero do molho que é bom. A carne é extremamente macia e quase desfaz, já o prensado não consigo explicar muito bem mas é um sabor incrível de bom, é o arroz e feijão deles e é muito bom!

Tudo que é novo me apetece. Outro dia comi umas coisas totalmente diferentes do que estou acostumado, percebendo que cada povo tem suas particularidades, e embora possa parecer não tão bom à uma primeira vista, nem sempre devemos julgar o livro pela capa. Muita gente olha torto quando falamos de comida latino americana, ou de comida peruana em especial. E muito por apenas não fazer ideia do que se trata.

Rica em peixes e frutos do mar, a culinária do país do Guerrero tem aquele prato famoso e que parece entrar na ciranda da moda: o ceviche. Mas não se engane, o cardápio vai bem além disso. Tanto que durante nossa visita ao agradável Huaco, localizado na Fradique com a Inácio, descobrimos o sabor do Tacu Tacu de Lomo Saltado (R$ 42), prato típico daquele lugar. Um prensado de feijão, que parece uma espécie de panqueca com arroz, pimentas locais, cubos de filé e especiarias, que fazem qualquer preconceito ir pelo ralo abaixo.

O prato é bem servido, dá pra duas pessoas que não estejam morrendo de fome. E o sabor? É bem bom. A carne é saborosa e bem preparada, e combina com o tal tacu tacu, que eu prefiro chamar de panqueca, ou omelete de feijão. Brincadeiras à parte, fiquei brigando com a Na pelo direito de raspar até a última gota de tempero. E falando em tempero, não deixamos, claro, de pedir um ceviche. Afinal, estamos falando de comida peruana. O escolhido da vez foi o El Clasico (R$ 33), que tem tudo que uma pessoa que gosta de peixe pode ter. Ácido na medida cerca, cremoso e com uma textura espetacular, além do peixe ser bem gostosinho. Recomendo de olhos fechados.

Mas como nem só de comida se faz um restaurante, o ambiente é bem legal, cheio de peças decorativas típicas do Peru, paredes pintadas e dois espaços: um externo, próprio pra quem quer curtir um bom tempo com os amigos, e o interno, com luz mais baixa, bom pra dar aquele clima. Seja qual for sua necessidade, estamos falando de um ótimo restaurante que vale a pena conhecer.


Huaco – Rua Fradique Coutinho, 832 – Vila Madalena; Contato: 3969-3893; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s