Burdog, no Pacaembu

Quando você pensar em hambúrguer na cidade de São Paulo, duas opções passam fácil fácil pelas cabeças alheias: casas mais tradicionais e aquelas gourmet, que tanto estão na moda. Em funcionamento desde 1975 na Dr. Arnaldo, o Burdog claramente se enquadra no primeiro time. Com um cardápio que não tem nada de sofisticado e um salão grande e simples, ele consegue agradar pela infinidade de lanches oferecidos por um preço que, convenhamos, é justo. Fizemos uma visitinha lá pra ver o que a lanchonete tem de melhor, e você pode conferir tudo a partir desse momento. Valendo.

chapeu-galeria

Não espere por glamour, ingredientes requintados ou acompanhamentos de nome que ninguém entende. O que você mais vai encontrar no Burdog, dependendo do horário da sua visita, são filas. Por ser uma das casas mais tradicionais da cidade, não é raro ver gente atrás de gente atrás de uma mesa pra chamar de sua. E veja bem, são várias. O salão, embora não tenha nada demais, é bem espaçoso e conta muitos lugares à disposição da clientela, seja no balcão ou nas mesas de granito.

Conseguimos uma das disputadas mesas, para logo sermos recebidos por um atendimento esperado: seco, direto e que funciona. De novo, não espere aquele tratamento das casinhas da moda, que conversam com você e perguntam como foi seu dia. Aqui a única intenção é tirar o pedido e correr para a próxima mesa. Como disse, funciona, e é o que importa. E o cardápio foi entregue, pra se perder nos milhões de sanduíches disponíveis. Separado pelo tipo de carne, os preços variam de R$ 20 até R$ 35. Dependendo de qual for sua escolha, a brincadeira pode ficar salgada, mas no geral, o valor não vai fugir muito do praticado pelo mercado.

Escolhi o X-Burger Gorgonzola (R$ 26,40), por minha conta e risco, afinal, o queijo em questão não é tão simples de se trabalhar, e mesmo pra quem gosta o resultado pode se tornar desastroso. Mas não é o que acontece aqui. O lanche em si é simples. O hambúrguer não prima pelo sabor, mas não é ruim, da mesma maneira do queijo prato utilizado. A gorgonzola, principal ingrediente, é o destaque, como não deixaria de ser. Ao invés de salpicar com pedaços do queijo duro, a lanchonete transformar o ingrediente em uma pasta cremosa, que não esconde o sabor nem a boa textura.

Embora não tenha achado enjoativo, o excesso da gorgonzola é sentido, e a adição de uma salada para acompanhar talvez pudesse dar uma equilibrada no sabor. Tudo bem, até existe uma opção dessa disponível no cardápio, então a culpa pode ser minha. Mas caso também seja um apreciador de queijos fortes, tente pedir um lanche com mais ingredientes leves, pra dar uma quebrada e deixar tudo mais leve. Quer dizer, primeiro você precisa conseguir uma mesa.

Burdog, você pode nunca ter ido comer lá mas com certeza já ouviu falar. Eu já havia ido algumas vezes porque é perto do Pacaembu, então sempre acabava na lanchonete depois de algum jogo no estádio. E meu pai também sempre falou que era o hambúrguer preferido dele, então isso serviu como fator pra gente fazer uma visita. Sinceramente sempre gostei, mas não achava tudo isso, por isso resolvemos contar um pouco mais pra vocês aqui.

Fomos em um dia cheio, era dia de jogo e tinha show, mas demos sorte na chegada, pois poucos minutos após conseguir uma mesa surgiu uma manada enorme de gente. Sempre temos sorte com essas coisas, o garçom logo veio limpar a mesa e nos dar o cardápio, pena que o resto não foi tão rápido assim. Ficamos pelo menos 15 minutos esperando, até o garçom, que corria de um lado para o outro, parar pra atender a nossa mesa. Depois de um bom tempo pedimos tudo de uma vez porque sabíamos que se não ia ser rápido se esquecessemos algo.

Escolhemos uma porção de Fritas (R$ 18) e o garçom perguntou se queríamos maionese, na hora aceitamos sem nem pensar duas vezes, mas só descobrimos que pagava quando veio a conta e vimos a cobrança. Achei isso muito chato e tive certeza que o garçom não estava nem um pouco preparado, não só por isso e sim por todo atendimento bem ruim durante a noite toda. A batata é justa, mas nada que faça você querer de novo o que vale a pena (mesmo pagando) é a maionese, sem ela não seria a mesma coisa, sabor muito bom de maionese feita em casa.

Como lanche acabei pedindo o Burdog (R$ 29,30) com o hambúrguer tradicional, feito com a combinação de alface, tomate, maionese Burdog, 5 tiras de bacon, 4 fatias de pepino em conserva e 1 rodela de cebola crua. Eu pedi para tirar o pepino porque não gosto e mesmo assim o lanche é muito grande, bastante ingrediente. O que sempre falo é, lá não é nem um pouco parecido com as casas gourmet que estão na moda, é um hambúrguer bem tradicional, o que não torna o lugar ruim, muito pelo contrário, dá aquela saudades da infância. Lá também não é um lugar muito barato então prepare para desembolsar uma boa graninha.


Burdog – Avenida Doutor Arnaldo, 250 – Pacaembu; Contato: 3256-2996; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s