Hecho en Mexico, no Itaim Bibi

Quem não gosta de comida mexicana? Podemos dizer que mesmo afastando algumas pessoas por causa da pimenta, certamente é uma das culinárias mais democráticas de todas, com uma porção de sabores diferentes e gostosos. Não à toa, claro que somos super fãs de guacamole e afins, por isso sempre que possível escolhemos um restaurante desses pra visitar. Desta vez escolhemos o decorado Hecho em Mexico, localizado no bom e velho Itaim Bibi, casa de tantos outros lugares bons. Se você também gosta de burritos, quesadilhas, nachos e muito sour cream, recomendamos a leitura dos próximos parágrafos.

chapeu-galeria

Às vezes dá aquela vontade de comer algo bem específico e isso sempre acontece comigo, é incrível! Passei na porta do Hecho en Mexico um dia e achei a casa super incrível. Mas como infelizmente nem tudo é perfeito, lá não trabalha no sistema de rodízio. Tudo bem, faz parte. Ainda assim não vejo essa opção da casa como algo negativo, apenas diferente. E assim que chegamos fomos muito bem atendidos, com uma explicação detalhada de todo o cardápio e funcionamento da casa.

Falando nela, muito legal a decoração temática, cheia de caveiras e desenhos típicos do México. As luzinhas fazem você se sentir naquele filme Os Três Amigos, do Pato Donald, e tudo melhora com a chegada do cardápio. Os preços são bem justos, considerando que o estabelecimento não trabalha com rodízio. E todos os pratos, ao menos aqueles que pedimos, são bem fartos, dando pra dividir tranquilamente as porções.

Um ponto legal são as diferentes pimentas, com diferentes doses de picancia distribuídas em cada mesa. Talvez tenha faltado uma pimenta realmente forte, mas no quesito gosto, nenhuma decepciona. E falando em desapontamento, acho que o único ponto que não gostei foi a secura excessiva de alguns pratos, além do Burrito de Carnitas, que ressalta apenas a carne de porco.

Tirando isso, só elogios. Os pratos que ficamos em dúvida de pedir foram os que se destacaram. As Mini Tostadas são muito gostosas, e é uma pena que a porção venha apenas com seis. Acho que poderia ficar comendo elas a noite inteira, sem medo de ser feliz. Pedimos também quesadillas de frango e tacos com carne grelhada, que não comprometem e fazem bem seu papel. No geral, o restaurante é uma boa pedida pra quem gosta de mexicano, e por não trabalhar com rodízio pode até sair mais barato, dependendo da sua fome.

Vou te falar, juro que quando vi a fachada do restaurante pensei em algo acanhado, com meia dúzia de mesas e tudo muito clean. Que erro o meu. O salão é enorme, com quatro ambientes e dois andares, todos muito bem decorados com itens que lembram o que a cultura mexicana tem de melhor. As referências ao famoso dia dos mortos, por exemplo, são inúmeras, e entre luzinhas piscantes, paredes com desenhos e cores espalhadas por todos os lados ficam as bem mais que meia dúzia de mesas.

Escolhemos uma perto do fundo, pra ajudar na iluminação das fotos, uma vez que o tom de luz é mais baixo que o normal. Ao abrir o cardápio pela primeira vez percebemos que o modelo do restaurante era mais tradicional, sem rodízio ou coisa do tipo. Ou seja, teríamos que pedir vários pratos! E se isso pode parecer um problema nas carteiras alheias, vale lembrar que os pratos podem ser divididos, e como todos ficam na faixa dos R$ 30, a dor não é tão grande.

E fizemos como se tira um band-aid do machucado, de uma vez só. Pedimos logo cinco pratos, para não ficar na dúvida. O primeiro deles, e talvez aquele eu menos apostava, foram as Mini Tostadas (R$ 25,80), porção com seis tortinhas de milho e recheadas com frango desfiado, sour cream, guacamole e alface. Bom? Demais. Melhor que eu esperava? Sem dúvida. E o ritmo do cardápio, no geral, se mantém. Também apostando no frango, escolhemos as quesadillas de Queso Y Carne (R$ 26,80), que desta vez não trouxe a carne desfiada, mas em gostosos pedaços, que fazem a diferença. O sabor é bom, sem dúvida, mas a quesadilla é um pouco diferente das servidas mundo afora. Menos com cara de beirute, o que não é nenhum problema.

Na hora dos tacos, as Fajitas (R$ 24,80), que nada mais são que fatias de carne bovina grelhada dentro de uma tortilla de milho. Some isso às generosas adições de bacon, cebola, queijo e rabanete, e você terá um prato com vontade de comer infinitamente. A mais cara das escolhas, a porção de Nachos (R$ 30,80) talvez sejam um dos que menos valham a pena. Não são muitos totopos no prato, e os acompanhamentos de sour cream, guacamole, feijões, salsa queijo derretido não ficam muito atrás. Mas o pior fica para a forma em que tudo é servido, num prato único e os doritos aquecidos e grudados no prato. Em alguns casos, como neste em questão, seria mais fácil servir os acompanhamentos em vários recipientes individuais menores, e não tudo junto.

Entretanto, o que menos me agradou foi o burrito de Carnitas (R$ 26,80). No cardápio existe a pergunta “você gosta de porco?”, que é levado ao extremo. Embora seja, tecnicamente cozida em suco de laranja e cerveja escura, você não sente nada desses ingredientes. O porco impera sozinho, e atrapalha a harmonia do prato. Se fosse assim, porque não vender um burrito apenas com carne de porco? Mas entre secos e molhados, o Hecho em Mexico é um lugar interessante de visitar, especialmente se você está junto de um grupo maior. Para casais que gostam de comer – como nós – aquele problema da carteira pode ser algo que precisa ser considerado.


Hecho en Mexico – Rua Renato Paes de Barros, 538 – Itaim Bibi; Contato: 3073-0833; Transporte: ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s