Cantina Piolin, na Consolação

E cá estamos nós com mais uma cantina tradicional em plena São Paulo. Será que é possível contabilizar quantos restaurantes italianos existem na cidade? É bem provável, mas como não temos nenhum estatística conosco, a única coisa certa é: se a comida é boa, está valendo. Foi com essa mentalidade que visitamos nesta semana a Cantina Piolin, aberta desde muito, mas muito tempo atrás, que fica ali na Augusta, quase no Centro. Se você gosta de um ambiente familiar e comida tradicional, sem aquele toque gourmet que a culinária daqui vem passando, esse é o seu lugar.

chapeu-galeria

A minha maior dúvida na hora que visitamos um italiano é a mesma, se peço um carbonara ou diversifico um pouco. Embora a indecisão reine, e alguns pratos sempre pareçam muito bons no cardápio – como o molho vermelho com  vôngole – dessa vez fui na minha escolha segura. Assim como tantas outras cantinas e trattorias São Paulo afora, você pode escolher aqui sua massa e o molho que ela acompanha. Sem mais delongas, claro que optei pelo Spaguetti alla Carbonara (R$ 49).

Preparado com bastante bacon, mas bem pouca manteiga, ou creme de leite, ele lembra mais um macarrão ao alho e óleo junto da carne de porco. O queijo acaba quebrando um pouco isso, no entanto, a pimenta do reino quase inexiste no prato. Adaptações são sempre bem aceitas, mas desde que mantenham a base da receita original. Aqui meio que não acontece, embora não possa dizer nada sobre o sabor da comida, bem gostoso. Faltou apenas se pegar mais à tradição dos mineiros de carvão na Itália.

Mas se não fui surpreendido no prato principal, o mesmo não pode ser dito da nossa entradinha. A Torrada com Alho (R$ 13), que na verdade deveria estar no plural, é uma deliciosa abertura para o jantar, com fatias generosas de pão italiano torradas, regadas a muito azeite e, claro, alho. É daquele tipo que você come meia dúzia e fica triste por ter acabado. E pelo preço, muito justo.

Pra não esquecer de falar do local, a Cantina Piolin tem uma aura antiga, daquelas casas que já fizeram muito sucesso em sua história. Os inúmeros quadros com famosos espalhados pelas paredes não deixam desmentir o fato. Entre mesas e mais mesas, os arcos que separam os cômodos são enfeitados por uma porção de garrafas de vidro e fitilhos que imitam as cores da bandeira italiana. Não diria que é o local ideal para um jantar mais requintado, mas certamento uma boa opção pra quem vai em grandes grupos.

A Cantina Piolin é daquelas bem conhecida e bem antigas também, isso sempre me deixa mais segura sobre o que esperar de um lugar, se ele é tradicional no mínimo ele é bom, pode não ser o melhor mais a qualidade mínima é garantida. Fomos em uma sexta a noite e estava vazia, acredito que por ser perto das baladas ela encha menos na sexta.

O ambiente é bem tradicional e tem uma decoração bem legal, no fim tem uma parte que é mais “nova” acredito que foi construída depois de tudo, mas sentamos em uma mesa na janela da casa que dá um ar de casa de vó. O garçom logo veio nos trazer o cardápio, ele tem um treinamento padrão, simpático mas seco. O cardápio é extenso porque lá é cantina e pizzaria, então são muitas opções.

Para começar pedimos uma entrada que tinha nome de Torrada com Alho, perguntei ao garçom e ele explicou que eram torradas de pão italiano cobertas de alho, azeite e queijo. Imaginei que viriam duas ou três torradas mas não foi nada disso, a porção é bem farta e tem um sabor muito bom, o pão não perde o macio na parte de dentro e tem um crocante por fora, além de ser muito bem temperada. Achei o preço bem em conta por uma porção grande, saiu R$13.

Já no prato principal foi um pouco mais difícil escolher, acho que no cardápio são mais de 20 tipos de molhos diferentes então não tem como não ficar na dúvida, além claro das diversas massas oferecidas. O meu escolhido foi Talharim à Fabrizio (R$ 50), feito com molho napolitano, calabresa, bacon e azeitona preta. E valeu bem a pena, pois muitas vezes acabamos pagando esse valor, ou algo parecido, e não ficamos satisfeitos. Entretanto, o prato é muito bem servido, dependendo da fome a porção para uma pessoa dá para ser dividida. O molho é incrível, a combinação das carnes com o molho e a azeitona são perfeitas, a massa é super fresca e muito bem feita.

Eu queria muito ter conseguido comer tudo mas não deu e acabei levando um pouco para casa. A visita vale ser feita tanto em família como em um jantar para dois, o ambiente e bom e a comida é ainda melhor.


Cantina Piolin – Rua Augusta, 311 – Consolação; Contato: 3256-9356; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s