Frevo, na Consolação

São Paulo é uma cidade de tendências e novidades. A cada seis meses vemos algum prato cair na graça do povo e ser vendido de todas as maneiras possíveis. Por outro lado, São Paulo também é uma cidade tradicional, com nomes de peso em sua gastronomia, que ajudaram na construção que a cidade tem hoje. E o Frevo, claro, é um desses nomes. Fundado lá atrás, nos idos de 1956, nessa mesma Rua Augusta, a lanchonete ficou conhecida de geração em geração por seus beirutes, grafados na casa como Beiruths. Seja como for o português, a verdade que hoje o local é sinônimo disso e sucesso entre todos os públicos, desde o morador da esquina, até mesmo o lendário Senna. Sim, eles gostam de ressaltar que o ex-piloto era um cliente frequente no estabelecimento.

chapeu-galeria

O Frevo é talvez um dos restaurantes mais tradicionais da Augusta e nunca tínhamos ido, recentemente eles passaram por uma grande reforma em toda a fachada e ambiente interno. E mudou bastante a entrada toda de vidro e o ambiente claro deixa ele super clean e moderno, diferente daquele ambiente escuro que tinha antes. Porém os garçons continuam sendo aqueles velhinhos simpáticos e atenciosos de antes.

O cardápio continua sendo os tradicionais lanches, principalmente o beirute. São diversas montagem do lanche que é feito no pão sírio, o mais tradicional é a combinação com roast beef. Pedi o beirute salada mini, com cheio de Bife a milanesa, escolhi o salada porque nele vem maionese, alface, tomate e bacon. Escolhi o bife a milanesa por ser diferente e me pareceu uma combinação muito boa.

E acertei, a combinação foi realmente muito boa, na verdade muito melhor do que eu imaginava, o bife é muito bem feito e tem um sabor muito bom, ele combina perfeitamente com a salada e o pouco queijo (amém). Mas uma vez o que deu um toque especial foi a maionese que é aquela maionese verde que tem um gosto melhor do a maionese comum. Digo que isso dá um toque a mais porque provei o beirute do Rapha e a maionese faz toda a diferença.

A única coisa que realmente me deixou um pouco decepcionada foi o tamanho, sei que pedi o mini, mas paguei R$27 por ele, pior que isso é o tamanho normal que varia de R$40 a R$47 e é um pouco maior somente, não sei se vocês conseguem ver na foto a diferença, mas ela é mínima.

A primeira coisa que te impressiona na lanchonete é a tradição levada a sério. O beirute é o carro-chefe da casa, e isso fica claro com as trocentas opções disponíveis no cardápio. Desde o mais simples, com queijo e rosbife, até umas combinações que vão de atum e cebola, ou o de carpaccio e alcaparra, o sanduíche árabe manda aqui. Ou seja, se você não é muito fã, claro que vai acabar não gostando, ou então gostando menos.

Eu gosto de beirute, então não foi nenhum desafio escolher o Frevo como local da nossa visita. O desafio mesmo foi escolher qual comer. Entre secos e molhados acabei no mais tradicional, nominado apenas como Beiruth (R$ 33,40). E antes de falar do lanche em si, vale mencionar que toda e qualquer variedade na casa é disponibilizada em dois tamanhos: o tradicional e o mini. Óbvio que escolhi o primeiro, afinal, de acordo com o garçom, o mini é consideravelmente pequeno, e eu ficaria com fome.

Escolhido e pedido, restou aguardar até chegar à mesa, e para minha surpresa, os tamanhos são, mais ou menos, iguais. Consegui fazer essa comparação visual entre o meu pedido e o da Na (que foi mini), pra perceber que embora os preços sejam opostos, no quesito tamanho a brincadeira é quase a mesma. Sentimento após construir essa imagem na cabeça? Um misto de decepção com desapontamento, uma vez que o meu prato custava quase o dobro da versão menor.

Mesmo assim, foi experimentar com toda alegria que um bom beirute pode proporcionar. O pão sírio levemente tostado e crocante estava lá, como pede a receita. As quatro fatias saborosas de rosbife também, e acabam escondendo os outros poucos ingredientes. O queijo meio que se esconde no lanche, e o tomate serve pra dar uma diminuída na secura do pedido. Imagino que um pouco mais de queijo pudesse resolver essa história, deixando o beirute do jeito que mostrava a imagem.

Notas gerais do local? Um ambiente agradável, recém-reformado, e com um atendimento que funciona, como rege a tradição. Os preços são salgados, não tem como negar, ainda mais se levamos em conta o tamanho do lanche. Mas o sabor compensa, e mantém o Frevo como uma das casas que todos devem visitar ao menos uma vez na vida.


Frevo – Rua Augusta, 1563 – Consolação; Contato: 3284-7622; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s