Trattoria do Piero, no Jardim Paulista

Aberta desde o final da década de 1970 em São Paulo, a Trattoria do Piero consegue ser um dos pontos mais tradicionais quando se fala em comida italiana. Mesmo depois de tanto tempo em funcionamento, ainda se percebe aquela aura da cantina, com luz baixa e pratos fartos continua, e esse foi o motivo da nossa escolha pelo local. Fomos neste fim de semana, quando a fome já estava batendo. Será que foi bom? Ou não? Confira agora tudo e mais um pouco sobre o restaurante da Rua Caconde.

chapeu-galeria

Era domingo e não tínhamos feito absolutamente nada durante o fim de semana, então resolvemos sair para comer algo bem gostoso. Originalmente a ideia não era visitar o Piero, mas outra trattoria. Como a primeira opção estava fechada, acabamos no Jardim Paulista. Quando chegamos o local estava bem vazio, afinal de contas, era domingo. Sentamos em uma das mesas do lado de fora, tudo sozinhos, sem um boa noite dos garçons. Apenas ignoraram nossa presença.

Isso me incomodou muito, eu acho que o atendimento bom e prestativo é uma coisa que muda totalmente a opnião de qualquer um. O ambiente é bem agradável, sentamos na parte externa, perto de um jardim bem bonito e é uma delícia. O garçom nos trouxe o cardápio e foi embora, ele demorou mais ou menos uns 10 minutos para voltar, sem nem perguntar se queríamos beber alguma coisa. Enfim conseguimos pedir o couvert, nele tinha azeitonas temperadas, berinjela, sardela e manteiga, que acompanhava uma cesta com pão italiano e torradas de um pão bem fino. Adorei a entradinha, era tudo uma delícia, a sardela não era muito forte e as azeitonas temperadas tinham um gosto incrível.

Mais uma vez o garçom não foi solícito e quando o Rapha pediu uma opnião de qual prato pedir, ele respondeu que todos os pratos eram bons. Quando você pede uma opinião, por mais que você realmente ache isso, você precisa ajudar o seu cliente. Mas enfim, acabei pedindo o Gnocchi à Napolitana com Calabresa (R$ 55).

Recheado com carne seca, achei que ele seria leve, afinal a massa já é bem pesada. Mas não acontece, o recheio é pesado e com um gosto nada bom. O molho até que é gostoso, apesar de não ter nada de napolitano, ele era um molho vermelho tradicional, sem presença do alho. A combinação não foi nada boa, e não gostei do meu prato. Mesmo assim, não tem como negar: ele é bem servido. Tanto que nem consegui comer tudo.

Posso mais uma vez ter ficado com a impressão errada do lugar, mas a minha experiência não foi muito boa. Tanto no atendimento quando na escolha do prato que acabou piorando ainda mais e me fazendo ficar com receio de indicar para alguém.

O lado bom de visitar uma trattoria é saber que dificilmente você vai sair de lá com fome. Característica marcante deste tipo de restaurante, era o mínimo que esperava da Trattoria do Piero. E no final das contas, foi bem o que aconteceu: muita comida. E comida boa, diga-se de passagem. Pedi o Fagottini Carciofi e Parma (R$ 62), e escolhi o prato mais pelos ingredientes do que uma boa indicação.

E talvez seja esse o problema mais crucial da casa: o atendimento. Não tivemos nenhum problema direto, mas na hora que pedi uma ou outra indicação, perguntando quais os pratos com mais saída – e esperando ouvir o famoso Oswaldo Aranha –, tive que me contentar com um singelo “tudo é gostoso, a decisão é difícil”. Não de diga, cara pálida? Não seria esse o motivo de um cliente pedir ajuda ao garçom? Me pego pensando nos que realmente estão indecisos com tamanha variedade no cardápio.

Mas voltando ao prato, pelo menos minha escolha foi certeira. Carciofi e Parma, do bom e velho italiano, entenda alcachofra e presunto parma. Além deles, o molho era composto também por uma gorgonzola forte e suculenta. Na massa, os fagottinis vinham recheados de tomate seco, manjericão e muçarela de búfala. E um ponto que me chamou atenção foi a inversão do prato: normalmente vemos os ingredientes do molho no recheio, e os do recheio no molho.

Sorte que aqui funciona bem. Como disse, a gorgonzola aparece certeiramente, sem atrapalhar o trabalho dos outros ingredientes, que conseguem se ressaltar. Até mesmo as lascas de alcachofra tem seu bom destaque, assim como o recheio de tomate seco e muçarela de búfala, que poderia ser facilmente insosso. Bem servido, é um prato que consegue alimentar duas pessoas, dependendo da fome. Entretanto, o ponto negativo fica para a apresentação. Por se tratar de um prato de trattoria, não espere um empratamento todo bonitinho.


Trattoria do Piero – Rua Caconde, 177 – Jardim Paulista; Contato: 3887-1622; Transporte: ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito, vr; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s