Big Mac vs Big King

coluna-fastfood-2015

Na vida nada se cria, tudo se copia. É com essa frase adaptada de Chacrinha que a gente começa a coluna de hoje, pra mostrar que sim, tudo vale na guerra dos fast-foods. Nem mesmo as opera magna alheias são respeitadas, se isso pode ser revertido em novos clientes. Por que tudo isso? Lá em 2013 o Burger King veio com um lançamento, digamos, curioso. Feito com dois hambúrgueres, alface, molho especial, queijo e picles, tudo envolto em três fatias de pão com gergelim. Pra ficar mais na cara, só se fosse chamado de Big Mac. Mas não, é o Big King. Uma referência clara ao sanduíche mais famoso, mais conhecido e mais tradicional do rival.

Ah, mas não é uma cópia, você pode se perguntar.

150801-coluna-01

Mês passado o BK lançou uma campanha bem agressiva nas redes sociais com pessoas que tinham tatuadas no corpo o lanche do McDonald’s. Qual era a proposta? Alterar alguns detalhes do desenho, transformando-o na versão do rei do hambúrguer. Vale até ver o vídeo pra entender como esse posicionamento é proposital. Roubar clientes que tenham como referência no McDonald’s apenas o Big Mac com um sanduíche que, de acordo com os próprios, é o único com carne grelhada no fogo como churrasco é um passo pra tirar qualquer marketeiro da zona de conforto. Tanto que aquelas versões monstruosas na casa do Ronald estavam, e voltaram agora, no cardápio.

Concorrência desleal, copia descarada ou apenas uma leve releitura? Seja qual for a definição mais apropriada, pouco interessa para nós, os clientes, a não ser uma dúvida básica, e motivo da coluna de hoje: qual é o melhor? Fica difícil, e até presunçoso cravar qual deles deve, ou não ser comido. Toda escolha é subjetiva, afinal, cada um tem suas preferências. Mas nada nos impede de analisar os concorrentes em cinco diferentes categorias: o tamanho, o preço, a carne, o molho e o conjunto da obra. Se está em dúvida de qual pedir na noite de hoje, recomendo que siga lendo as próximas linhas. Talvez possa te ajudar um pouco.

Round 1 – Tamanho

Não, não fui aos restaurantes com uma fita métrica. No entanto, dá pra perceber aqui uma ligeira vantagem ao lanche do McDonald’s. E não só pela caixa ao invés do papel, usado para embalar o dito cujo, mas pela ergonomia ao segurar o sanduíche na mão. O Big Mac tem o pão um pouco maior, assim como tem mais recheio. A salada é mais generosa, assim como o molho e o queijo. Já o Big King, embora não possa ser considerado um lanche júnior, tem uma acanhada desvantagem nesses detalhes. Mas nada que destoe a ponto de precisar pedir comida adicional pra matar a fome.

Round 2 – Preço

Hora do empate. E não tem nem muito o que dizer, afinal, faz tudo parte da ação feita pelo Burger King, pra ganhar reconhecimento de seu lanche. Oferecer ao público um lanche deste por R$ 6,50 parece ser bem inteligente, uma vez que o concorrente sai, em média, pelo dobro do preço. Tudo bem, estamos falando de uma promoção e não vai durar para sempre. Entretanto, depois de tanta agressividade, seria um tiro no pé do Burger King cobrar pelo Big King um valor acima de seu primo torto.

Round 3 – Molho

Meio injusto comparar, não? Ainda que o Burger King tenha acertado a mão na sua versão, o tradicional ingrediente do McDonald’s tem um interminável séquito de fãs, que muitas vezes pedem o Big Mac apenas por ele. E convenhamos, o molho por si só é bastante saboroso, a ponto de ter uma ação voltada pra ele na Austrália. Por lá, o McDonald’s colocou um pote de 500ml do famoso molho em um leilão pra arrecadar fundos para o seu Instituto. E o valor? Mais de 20 mil dólares australianos. Ou seja, o mundo gosta do molho do McDonald’s, e eu também.

Round 4 – Carne

Grelhado com churrasco de verdade. Pode parecer propaganda, mas é a pura verdade. Não que seja grelhado como churrasco de verdade, mas o sabor consegue ser impressionante. Só que não é exclusividade deles. Faz tempo que o Burger King consegue dar um banho no McDonald’s em seus hambúrgueres. Algo acontece na casa dos arcos dourados, e já até foi discutido pela coluna em algumas oportunidades, que a impede de dar um passo além. O Big Mac tem seu valor? Sem dúvida. Mas seus hambúrgueres conseguem ser tão apáticos quanto essa nova batata dos Minions. Ou mais até. Pelo outro lado, o Burger King integra uma carne mais gostosa, mais saborosa, e que combina mais com o lanche.

Round 5 – Conjunto da obra

Se temos até aqui um empate, que seja no conjunto da obra a hora de decidir. E não fica difícil apontar a criatura se saindo melhor que o criador. Ainda que seja um pouco menor, o preço consideravelmente mais baixo e o hambúrguer mais saboroso coroam, com justiça, o Big King como o sanduíche de dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola e picles em um pão com gergelim do mercado. Uma pena para o McDonald’s, que pensa só em colocar mais do mesmo, e criar versões gigantes, e sem gosto, do seu famoso sanduíche. Se vale de consolo, ou de dica, Stacker Triplo é a solução. Copiem com moderação.


Fast&Food é escrita por Raphael Diegues, editor do Comida pra Casal, que aborda novidades e dúvidas dos consumidores a respeito das redes de comida rápida espalhadas pela cidade.

Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s