Paçoca Wars

coluna-fastfood-2015

Tudo começou de um dia para o outro, quando a Santa Helena resolveu ousar e lançar a famigerada Paçoquita Cremosa, gerando uma comoção nunca vista antes na história desse país. Lembro bem de todo o rebuliço em torno da novidade, que era mais difícil de achar que o Wally e a Carmen Sandiego juntos. Com todo o bafafá que o doce de amendoim voltou a fazer no mercado, claro que nossos queridos fast-foods não iam ficar parados, e logo começaram, um atrás do outro, a preparar sobremesas com o ingrediente. E toda essa enrolação serve pra que? Pra te perguntar uma coisa: qual o melhor milk-shake de paçoca?

Considerando os nomes mais fortes do setor, podemos concluir que existem três opções hoje: o do Burger King, o do Bob’s e o do Giraffas. Cada qual com suas particularidades, eles acabaram entrando na onda da paçoca, dando margem pra coluna de hoje. Queria dizer que estou livre de preconceitos e pretendo avaliar os três postulantes em três pilares concretos: o valor, a cremosidade e o quesito paçoca, que nada mais é que o sabor do amendoim em si.

Pra não ficar apenas no âmbito das ideias, vamos deixar tudo o mais claro possível, e abaixo eu coloco as informações das lojas visitadas, pra ninguém achar que a coluna é tendenciosa.

Burger King / Unidade Shopping Anália Franco – Valor: R$ 10,90; Tamanho: 500ml

150711-coluna-01

Bob’s / Unidade Quiosque Rodoviária Jabaquara – Valor R$ 11; Tamanho: 700ml

150711-coluna-02

Giraffas / Unidade Shopping Santa Cruz – Valor R$ 7,90; Tamanho: 500ml

150711-coluna-03

Valor

Neste primeiro quesito temos que avaliar apenas o valor do investimento, sem levar em consideração o sabor, ou a falta dele. E analisando friamente o item dá pra perceber uma vantagem do Giraffas sobre os concorrentes. Nos três estabelecimentos fora solicitado o milk-shake de maior tamanho disponível, desta maneira o Bob’s se sobressai neste fator. Entretanto, considerando que na rede carioca os preços variam de R$ 9 a 11, pelos tamanho pequeno, médio e grande, respectivamente, ainda podemos apontar vantagem dos brasilienses.

Pelo valor mais baixo praticado entre os estabelecimentos testados, o Giraffas consegue ficar abaixo tanto do já citado Bob’s como do Burger King, que desponta aqui tendo o pior custo benefício. Considerado um “sabor especial” pela casa, ele sai por R$ 10,90 em seu maior tamanho, de 500ml.

Burger King 0 – Bob’s 0 – Giraffas 1

Cremosidade

O que é cremosidade? Gosto de pensar que é o equilíbrio entre os estados sólido e líquido, exatamente naquele ponto que você consegue aproveitar mais o que estiver provando. No caso de milk-shakes, a cremosidade aponta para a maneira como o sorvete é servido na sobremesa. Afinal, se ele está muito frio fica bem complicado de tomar, enquanto líquido demais aumenta o risco de acidentes nas roupas alheias.

Nos três experimentos dá pra destacar, negativamente, o milk-shake de paçoca do Bob’s. Talvez pudesse usar como argumento ter pedido em um quiosque, onde a estrutura não é a mesma das lojas de tamanho normal, mas ainda assim, o produto comercializado precisa ser o mesmo para o consumidor, independente de onde vier. Aqui o sorvete estava mal batido, deixando ele impossível de ser tomado, me obrigando a esperar por uns bons minutos até o derretimento do ingrediente. Ao menos o canudo servido era especial para a sobremesa, mais grosso que o habitual, tornando a vida mais fácil para o consumidor.

Já no Giraffas, pelo contrário, o milk-shake foi servido aquém do previsto, tornando a sobremesa quase que um suco. Neste caso o erro foi o contrário: muito tempo no mixer, deixando o ingrediente menos firme e dificultando o processo de ingestão, ainda mais pelo canudo, estilo padrão. Por sua vez, o Burger King conseguiu servir um milk-shake na melhor maneira possível, sem precisar esperar por seu derretimento, nem usar mais guardanapos que o necessário. E o canudo também ajuda, com uma espessura própria para a bebida.

Burger King 1 – Bob’s 0 – Giraffas 1

Paçoca

Vamos ao que realmente interessa, não? Sabor. Paçoca. Amendoim. Doce. Neste quesito temos dois postulantes que se destacam e outro que fica ligeiramente atrás, muito pelas escolhas tomadas. O Burger King, logo após o furor da Paçoquita Cremosa, trouxe sua sobremesa em parceria com a paçoca Amor, da Arcor. E se ela tem seus méritos quando consumida na forma normal, quando misturado com o sorvete de baunilha as coisas afundam. A paçoca tradicionalmente não é conhecida pelo sabor profundo, ganhando pontos por sua textura. Mas o pouco sabor que tem acaba desaparecendo quando misturado, dando poucos lampejos de alegria.

O Giraffas, do lado contrário, se amarrou com a mesma Santa Helena, da mesma Paçoquita, trazendo a marca pra perto de sua sobremesa. Além disso, absurda a quantidade de paçoca usada pra fazer um copo, a ponto de encontrar vários pedaços mal batidos durante toda a experiência. E isso é ruim? Pelo contrário. É excelente tomar a mistura do sorvete com a paçoca, onde o doce de amendoim apresenta seu aguardado aroma. E quando isso é somado de consideráveis lascas, se é que podemos chamar assim, a história fica ainda melhor.

No Bob’s, o último a surgir com um milk-shake de paçoca, a parceria foi a mesma: Paçoquita. Entretanto, a quantidade usada pra formar a sobremesa é bem mais tímida, faltando as tais lascas de doce. E o sorvete também não ajudou, já que foi servido em uma temperatura baixa demais.

Burger King 1 – Bob’s 1 – Giraffas 2

Conclusões

Sim, o melhor milk-shake de paçoca da atualidade é do Giraffas. Muita gente tem preconceito com o cardápio da rede, acaba preterindo dentre tantas ofertas interessantes, mas não adianta, eles têm a mais bem preparada e mais gostosa sobremesa feita com amendoim.

Me estranha a ausência de outros nomes fortes do mercado (sim, estamos falando de você, McDonald’s), mas acredito que estejamos abastecidos suficientemente bem nas opções já existentes. Até mesmo o do Burger King, com seu fraco sabor, consegue agradar os paladares que preferem um tom menos doce em suas sobremesas. De qualquer maneira, só uma certeza: não deixe de experimentar o vencedor, porque logo mais ele, assim como nas outras redes, vai sair do cardápio.


Fast&Food é escrita por Raphael Diegues, editor do Comida pra Casal, que aborda novidades e dúvidas dos consumidores a respeito das redes de comida rápida espalhadas pela cidade.

Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s