Rossopomodoro, na Vila Olímpia

Com sua primeira unidade aberta em 2007, lá na Itália, país onde tudo começou, o Eataly virou uma febre por todo lugar que passa. Hoje são quase 30 lojas espalhadas pelo mundo, e a primeira do Brasil inaugurou recentemente, aqui em São Paulo. Claro, filas e mais filas surgiram, e até agora continuam, dependendo do horário que você vai. Entretanto, com um pouco de paciência, é possível conseguir uma mesa num dos vários restaurantes que compõem o cenário gastronômico da casa. Escolhemos, claro, a pizzaria Rossopomodoro, como visita inicial. Ele é acoplado do La Pasta, especializado em massas, criando um ambiente maior e democrático, onde cada um pode comer o que bem entende. E foi bem isso que fizemos, dá uma olhada.

chapeu-galeria

O Eataly veio com força para São Paulo, talvez porque São Paulo esteja passando por uma mudança na parte gastronômicas. Mudanças que fazem os paulistanos ficarem mais exigentes, e faz também os lugares se tornarem melhores e, consequentemente, mais caros. E isso pode descrever perfeitamente o Eataly, pois nas primeiras semanas eram filas e mais filas para entrar no mercado, imagino como era para ir em algum dos restaurantes, porque eu me recuso a pegar fila para entrar em um supermercado. E não eram fila do tipo senha, era fila de banco, de INSS. Mas ok, acredito que o êxtase da sua abertura tenha passado, e agora é bem viável, apesar de alguma espera nos restaurantes.

Chegamos lá por volta das 19h e escolhemos ir no Rossopomodoro, porque eu estava com vontade de comer pizza e lá tinha massa também. Logo que chegamos o salão estava cheio, mas tinha uma mesa e o balcão livre, a moça que nos recebeu (não muito simpática) falou que ia arrumar o balcão para sentarmos. O Rapha questionou porque não iríamos sentar na mesa e a moça bem grossa falou que tinha chamado um casal que estava na espera já. Então depois de uns 10 minutos – haja tempo pra limpar um balcão – sentamos nos dois únicos lugares disponíveis, além da mesa, que continuou vazia por outros 15 minutos.

Apesar da moça que nos recebeu ser mal educada, a gente sentou e foi bem atendido. O balcão era um lugar legal, pois tinha luz boa e a gente ficou vendo a cozinha do La Pasta, podendo acompanhar todo o procedimento do pessoal que trabalha lá. O cardápio mesmo com pizzas e massas não é muito extenso, algo compreensível devido aos outros seis restaurantes, mas nada que faça você não gostar. Melhor opção é já ir pensando no que você vá querer, assim não tem arrependido. Eu, por exemplo, fui sonhando com a pizza deles. E de fato pedi a pizza, pedi a Verace TSG (R$ 38) composta por molho de tomate, muçarela de búfala napolitana, manjericão fresco e azeite de oliva extravirgem “ROI”.

Com certeza foi o melhor molho de tomate que eu já comi ever, meu Deus só de lembrar dá água na boca. Sempre que o Rapha falava das que as pizzas italianas não eram tão boas eu não acreditava, agora sabendo que as pizzas do Eataly não inspiradas nas de lá eu acredito menos ainda. Eu adoro pizza com massa grossa, porque amo a massa da pizza, sua textura e sabor. E junto dela vem uma bela porção de molho, e outra menos generosa de queijo (ainda bem), e tudo é muito, mas muito bom. Agora pensando que é uma pizza de seis pedaços e individual, o preço é um pouco salgado. Mas é aquela velha lógica, se você pensa nela outras vezes é porque tecnicamente você pagaria por aquilo outra vez, então vale a pena desembolsar essa grana.

Olha, que febre tá sendo esse Eataly. Todo mundo fala dele, todo quer conhecer o tal espaço gastronômico da vez. Até mesmo a minha mãe, que não acompanha essas coisas, me perguntou quando ia fazer uma visitinha. E a oportunidade chegou. Por ironia do destino, o lugar fica na mesma rua do trabalho da Na, na Vila Olímpia, então calhou de ir jantar lá na sexta passada. E minhas dúvidas se tornaram realidade: o lugar é bem legal, mas nada que o St. Marche – outro supermercado chiquezinho – não oferecesse antes. Quase nada, na verdade, fora a praça de alimentação gourmet. Mas não veja isso como uma crítica, até porque toda e qualquer crítica cai por terra depois da primeira garfada.

Mas calma, não vamos falar da comida ainda. Primeiro, temos que falar do lugar. E sim, a gente sabe que são dois restaurantes e tudo mais, só que quando você chega meio que apenas o Rossopomodoro se destaca, com anúncios, placas e tudo mais. E seja qual você queira ir, vai ter que passar pela hostess, e possivelmente por uma fila de alguns minutos. Acabamos sentando no balcão, que acabou sendo o melhor lugar da casa. Dá pra fazer toda a ação da cozinha na sua frente, uma experiência diferente pra quem gosta de comer.

Agora sim, ao que realmente importa. Por se tratar de dois restaurantes em um só, temos também dois cardápios: um de massas e outro de pizzas. Na parte dos macarrões e afins o menu é compacto, com oito receitas com diferentes molhos e formatos. Até estava em dúvida do que comer, pelo menos até ler a última das opções, o Spaguetti alla Carbonara (R$ 42). Escolha meio óbvia mesmo. E o que falar dele? Não quero ser tão contundente, mas ele bate de frente com o do Tappo, ou o do Jamie’s Italian que pra mim são dois dos mais gostosos da cidade. Se tivesse que destacar um aspecto negativo nos ingredientes, talvez fosse o uso reduzido de pimenta do reino. Mas como pimenta é algo bem pessoal, então não tem nem como considerar.

 Se fosse julgar o livro pela capa, o prato já ganharia alguns pontos. Sorte que não fiz isso, e dei a primeira garfada. Nossa. Que sabor, que cremosidade. E que pancetta. Nunca vi um prato tão generoso quanto o servido na casa, com tanta carne que pode até enjoar os menos avisados. Mas não enjoa, pelo contrário, te faz querer raspar até os últimos indícios de comida que ficam no prato, trazendo um certo desânimo depois que tudo acaba. Ponderei em limpar o prato com os dedos, só pra ter um pouco mais do gosto, mas retomei a consciência e deixei para uma próxima oportunidade.


Rossopomodoro – Eataly, na Avenida Juscelino Kubitschek, 1489 – Vila Olímpia; Contato: 3279-3300; Transporte: ônibus, táxi; Pagamento: débito, crédito; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Um comentário sobre “Rossopomodoro, na Vila Olímpia

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s