Banri, na Liberdade

Finalmente, nossa primeira incursão na Liberdade, lá no Centro da cidade. O movimentado bairro japonês de São Paulo está na moda, então sempre espere por um fluxo muito alto de pessoas passando pelas diminutas ruas, seja a Galvão Bueno ou a Glória. Em um desses raros dias de chuva que temos pela cidade atualmente, resolvemos acabar com a duradoura pendência de nunca ter visitado oficialmente o bairro para o blog. Somos fãs de carteirinha do local, mas por algum motivo obscuro ficamos um ano longe dele. Dá pra entender? Pra gente também não. Por isso, sem mais delongas, nossa primeira crítica de um restaurante de lá. E nada melhor que começar com um dos melhores. Ou talvez até mesmo o melhor.

É um rodízio japonês, mas poderia ser facilmente confundido com um fast-food asiático. Com comida boa, barata e rápida, o Banri é, até o presente momento, um dos melhores restaurantes especializados na cidade. Muita pretensão afirmar algo dessa maneira? Talvez até seja, mas alguns pontos podem comprovar minha análise. Em primeiro lugar, falemos da rapidez. O tempo entre sentar, pedir as bebidas, e os primeiros pratos chegarem à mesa, não foram cinco minutos. Não apenas a comida veio rápido, como as dúvidas foram sanadas com facilidade, e mais importante, sugestões feitas de uma maneira educada pelos atendentes.

O restaurante, diferente dos concorrentes, conta com uma espécie de maître que gerencia todo o salão rapidamente, limando toda e qualquer possibilidade de fila e de demora durante a alimentação dos clientes. E mencionando alimentação podemos falar sobre o segundo ponto: a comida. Deliciosa, do início ao fim. Os peixes, sem exceção, são frescos e bem cortados, contribuindo ainda mais para o sabor. O peixe branco é particular, meio rosado, com um aroma único e um gosto arrebatador. O cardápio, por sua vez, não fica, nem de perto, apenas no arroz com feijão. De tão extenso, você provavelmente não vai conseguir experimentar a maior parte dele. Prometo.

Isso pois além de toda a farta disponibilidade da cozinha japonesa, o Banri oferece, pelo mesmo valor, um leque completo de iguarias chinesas. Desde o frango xadrez até os sempre confundidos Yakisoba e Harumaki – não, eles não são japoneses. Uma pena apenas, que como comentei, não consegui chegar perto da parte final do cardápio, tamanha fartura do mesmo. As guiozas são muito bem balanceadas, com um sabor equilibrado, por se tratar de carne de frango. Além disso, a massa é macia e saborosa, assim como a dos rolinhos primavera. O de queijo é mais gostoso, mas nenhum dos dois tem um destaque além da conta. Gostosos, apenas isso.

Os Hot Rolls são um pouco diferentes também. A massa leva ingredientes que vão além do tradicional, mas não complicam a experiência. O sabor é interessante, da mesma maneira que o grande carro-chefe deles: o Bombom de Camarão. Servido com toda pompa pelos atendentes, o bolinho frito e recheado com salmão selado, cream cheese, e, claro, o fruto do mar, lembra bastante um temaki, mas ao invés da alga, uma crocante e quentinha crosta de farinha de rosca. E toda essa comida teve o acompanhamento do melhor pedido que poderia ter feito: o suco caseiro, chamado apenas de Banri 03. Composto de manga, pêssego, maçã e leite condensado, tem um sabor espetacular, fora do comum, e que rende a refeição inteira.

Ah, você deve estar se perguntando do terceiro ponto, o preço. O rodízio custa, nas condições normais de temperatura e preço, R$ 73. É caro? Sem dúvida. Mas a casa oferece inúmeras maneiras de baratear o valor ao consumidor. Seja por meio do Grubster ou do Peixe Urbano, sempre dá pra conseguir ao menos 30% de desconto no preço. E fazendo as contas, com o desconto imbuído, acaba valendo muito a pena de quem gosta de uma boa comida japonesa.

O Banri é bem no miolo da Liberdade, acredito que a maioria das pessoas sabe que é o bairro típico dos japoneses aqui em São Paulo. Não só típico como tradicional também, com feiras e festas que carregam a tradicional da cultura japonesa para imigrantes e entusiastas presentes. Eu particularmente acho um bairro muito legal, ele é atrativo e tem diversas coisas bacanas para conhecer como os mercadinhos japoneses e karaokês, super animados.

Já tínhamos ido ao Banri, logo no começo do nosso namoro e nós gostamos muito. Mas não tínhamos feito para o blog, então não pensamos duas vezes para voltar lá, colocar no blog e reparar nosso erro. O Banri sempre tem promoções, tanto no Peixe Urbano quanto no Groupon, e também no Grubster. Então acaba saindo por um preço bem em conta, o rodízio que é R$ 73, sai por um valor bem menor. O que é barato em relação há outro restaurantes japoneses.

Talvez o que também é muito interessante é que além de rodízio japonês, a casa também oferece rodízio de comida chinesa, pelo mesmo valor então mesmo que sua/seu namorado(a) não goste de japonês, lá também tem um bom e amplo cardápio de comida asiática. Fizemos reserva pelo Grubster, e assim que chegamos o maìtre, super atencioso, nos colocou em uma mesa confortável, e como era no meio da tarde o salão estava tranquilo.

Todos os garçons foram extremamente simpáticos e atenciosos, o cardápio de lá é bem interessante, como o Bombom de Camarão, já conto o que é isso. Pedimos as entradas tradicionais e tudo é muito bem feito e saboroso. Mas o destaque foi a Guioza, ela é realmente muito diferente de todas as outras que já comi. Outro coisa super bacana é que eles tem muitos tipos de temakis no rodízio, coisa que não é comum. O bombom de camarão que falei anteriormente, é um diferencial,é um bolinho empanado de camarão com salmão e cream cheese e ele é realmente muito bom, tem um sabor único.

São tantas coisas boas que quando chega o combinado você já está quase satisfeito e nem por isso você para de comer, óbvio. Então quando chegou o combinado achei que ele tinha o tamanho perfeito, não é grande e nem muito pequeno, o hot roll é feito de maneira nem interessante, e o contrário do comum, é salmão fora e arroz dentro. Todos os peixes são bem frescos e isso faz você querer comer mais ainda mesmo já estando muito satisfeito, além de tudo eles tem um salmão selado super incrível.

De fato é muito difícil comer tudo que os dois rodízios oferecem, é muita comida e muitas opções boas, então você simplesmente quer comer tudo, mesmo não conseguindo. A coisa mais importante de tudo é que além de bom, é bem barato! Vale super a pena conhecer.


Banri – Rua Galvão Bueno, 160 – Liberdade; Contato: 11 3208-0772; Transporte: metrô, ônibus, táxi; Pagamento: crédito, débito, vr; Faixa de preços: $$.
Anúncios

Um comentário sobre “Banri, na Liberdade

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s