Appia, da Colorado

coluna-temumaale-2015

Água, malte e lúpulo. Para muitos, e claramente para mim, uma mistura que dá mais certo do que os clássicos queijo com goiabada e arroz com feijão. Fico muito feliz de poder escrever sobre a cerveja porque, para mim, é como escrever aquelas redações de “como foram suas férias” da segunda série: tudo é divertido, gostoso e quem lê demonstra um interesse muito satisfatório – espero.

A primeira cerveja que eu escolhi para falar é uma escolha curiosa, mas que fez sentido depois de pensar melhor. Ela estava na estante de casa e eu já estava ficando louco de vê-la parada lá, decidi abrir e beber – finalmente! A tal da cerveja é a Colorado Appia, uma Honey Wheat Ale, feita em Ribeirão Preto, a 315 km da nossa linda capital. A Colorado é uma das maiores cervejarias do Brasil, já tendo ganhado muito prêmios internacionais.

Ela tem sete tipos de cerveja indo das Weiss (Appia), passando pelas Ales (Indica) e chegando às Porter (Demoiselle), mas sempre com um toque, um ingrediente especial, que faz dela tão boa quanto é – e é, pode ter certeza. Por exemplo, a Ithaca é uma Imperial Stout – bem preta – que tem rapadura entre seus ingredientes; a Berthô, Brown Ale, tem castanha-do-pará e assim vai.

A Appia é a primeira cerveja do Brasil a ter mel em sua constituição, e preciso dizer: grande ideia desses caras. O uso do mel em cervejas não é uma novidade, são muitas as cervejarias no mundo que adoçam suas bebidas com a ajuda das abelhas. E pode-se até conseguir o sabor do mel com o lúpulo, desde que use-o na hora certa. A Appia é uma cerveja de trigo – o que os “sabidos” chamam de Weiss, que em alemão significa “branco”, já que normalmente são mais claras – com 5,5% de álcool, o que faz dela uma cerveja fácil de ser tomada: ela é doce mas nem tanto, tem graduação alcoólica mediana e preenche a boca com sensações que te fazem salivar e buscar o segundo gole, copo, garrafa… Nas primeiras impressões de copo a cor já chama a atenção. Um dourado opaco, comum em Weiss, que a deixa turva, complementado por uma espuma curta e leve, mas consistente.

O aroma, provavelmente uma das prioridades dos mestres cervejeiros da Colorado, é muito gostoso: é como se você entrasse em uma quitanda de frutas frescas. Depois de analisar – não muito porque é dificil segurar a vontade de dar o primeiro gole – já comecei a salivar, mas aí me surpreendi. Estava esperando uma cerveja mais encorpada e mais doce, a ponto de enjoar no terceiro copo. Porém, para minha surpresa e alegria, a Colorado Appia é uma cerveja muito refrescante, com um doce equilibrado e o lúpulo também presente, mas bem sutil. Por fim, a sugestão de harmonização – e aqui eu faço uma ressalva. Independente de quem diga, a harmonização não passa de uma sugestão.

O gosto de quem toma a cerveja é sempre o certo e, se você acha que combina, então não tenha medo de ser feliz. Mas para quem não quiser se arriscar, experimente saborear a Appia com doces – acho que torta de maçã, creme bruleé ou qualquer outro doce menos gorduroso cairia muito bem.

O preço da garrafa de 600ml varia de 15 a 20 reais – depende de onde você compra – mas com certeza vale a pena. Não é uma cerveja excepcional, mas é uma cerveja fácil de tomar e gostosa, o que já é o suficiente para mim.


Tem uma Ale na minha Weiss é escrita por Otavio Corsini, colunista do Comida pra Casal, que fala sobre aquilo que todo mundo gosta: cerveja. Seja importada, nacional, artesanal ou daquelas que você acha no supermercado mesmo.

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s