Tony Roma’s, em Moema

Criada em 1972 lá na Flórida, e com centenas de unidadas espalhadas pelo mundo, o Tony Roma’s é um restaurante especializado em costela e frutos do mar com apenas uma unidade no Brasil, e veja só, acabou de completar um ano de atividade na loja de Moema. Já que estamos em clima de aniversário, fomos visitar a franquia e descobrir qual é a real da casa, que pra muita gente parece muito o Applebee’s, ou o Outback. Entre camarões e anéis de cebola, você pode conferir aqui se o lugar vale a pena ser visitado.

barra-post-galeriafotos

barra-post-ela

Muita gente não conhece o Tony Roma’s, só conhecia porque já tinha passado na porta mas certamente não teria escutado falar. Sabia que eles eram meio especializado em carne, um especifica, a Ribs. A Ribs já famosa aqui no Brasil pelo Outback, e devo assumir que o cardápio de lá é bem parecido com o Outback. Inclusive o ambiente também lembra muito, basicamente é tudo muito parecido, é quase uma boa cópia.

Para começar pedimos um tal de Roma’s Sampler, que era uma entrada mais farta e como estávamos em 3 pessoas acredito que foi o ideal. Era um trio de entradas, nele vinha aquelas asinhas de frango picante que eram muito boas, com um molho de blue cheese que estava bem fraco. Vinha também alguns nachos acompanhados de um creme de espinafre, alcachofra e queijo além de um “molho picante” que de picante não tinha nada, os nachos era muito bons quentinhos e crocante e sou cream que estava muito bom! Além disso vinha também uma torre de onion rings que se ofuscaram pelas outras duas entradas. Esse combo sai por R$54,90, não é barato mas vale bastante a pena.

Eu já tinha comido muito então não estava com vontade de comer nada muito grande, por isso pensei em pedir uma entrada para ser o meu prato principal, e foi quando escolhi a Potato Skins, que eram barquinhos de batata cobertos de cheddar e bacon, e acompanhado com molho sour cream, por R$ 37,90. A porção é muito farta e realmente dá para comer como prato principal, mas infelizmente as batatas vem extremamente oleoas, acho que pela junção de queijos com bacon.

Comi muito e comi bem, mas achei o preço um pouco alto. Apesar de comer uma entrada e um prato principal o que comi não valia muito o que paguei, mas com certeza vale ir visitar se não gosta do Outback então vai gostar de lá também.

barra-post-ele

Pra variar, a fome batia e não sabíamos qual lugar visitar, e claro, comer alguma coisa. Lembrei do Tony Roma’s, restaurante que, por fora, parecia bem bonito, e sempre tinha vontade de ir experimentar. Sugeri pra Na, e acabamos indo parar no meio de Moema em um domingo à noite. À primeira vista, pra quem entra no salão, a comparação com as outras redes americanas é inevitável. Ambiente com luz baixas, mesas para muitas pessoas, televisores passando esporte por todo o salão. Não tem como não pensar no Outback, no Applebee’s, no Hooter’s ou no TGI Friday’s. E o cardápio, resumidamente, não muda essa opinião. O prato principal é a costela, assim como as outras duas casas instaladas no Brasil.

Entretanto, encontrei algumas diferenças relevantes que coloca o Tony Roma’s como um restaurante com personalidade própria, e não um genérico das marcas mais famosas. Além da carne, o local é conhecido pela variedade nos frutos do mar. Tanto que foi a minha escolha no cardápio. Esse, por acaso, que também trabalha no sistema de refil de chás ou refrigerantes. E independente se a prática já existe em outros lugares, pagar uma quantia fixa por bebida ilimitada nunca me parece uma escolha ruim.

Claro que escolhi o refil como bebida, mas também escolhemos o Roma’s Sampler (R$ 54,90) como entrada. Ela é um agrupamento das principais entradas da casa, em apenas um prato: o Boneless Bites, pedaços de frango desossado – supostamente – condimentados; o Spinach Artichoke Dip, um creme de espinafre, alcachofra e queijos acompanhados de totopos (vulgo Doritos); e o Onion Loaf, anéis de cebola empanados. Entre secos e molhados, o prato é bem gostoso, mesmo com suas falhas. O frango não é picante como promete, e os molhos que o acompanham acabam se tornando inúteis. Mas isso não tira o sabor dos poucos pedaços que a porção traz. A cebola, por sua vez, é super engordurada e, sem sombra de dúvida, a pior das três opções. O creme de espinafre é divino, cremoso, quentinho e com muito sabor. Seria algo que poderia ficar beliscando a noite inteira.

Após ter iniciado o processo de comer, chegou a hora de escolher o prato principal. Quis ir um pouco além do clichê, e não pedir as tais famosas costelinhas. Optei pelo Shrimp Scampi Pasta (R$ 42,90), uma massa composta por especiarias e camarões, muitos camarões. Originalmente, quando chegou à mesa, dá pra sentir a falta de sal e pimenta que o prato pede. Sorte que é possível arrumar esse erro com os ditos cujos que estão disponíveis na mesa. Com um pouco de sal, e outro pouco do pimenta, a qualidade da comida floresce. E isso tudo acompanhado pelo fruto do mar que dá nome ao prato. Interessante a quantidade de camarões. Normalmente quando pedimos algum prato com camarão é comum esperar por meia dúzia deles, mas não aqui. Dá uma olhada na foto. É camarão até dizer chega. E isso não poderia ser melhor. Por que nunca comi algo parecido, seja no Outback, seja no Applebee’s. E ai está a diferença entre as casas.

Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s