Chifa, na Vila Olímpia

barra-estabelecimentofechado

Tendo como base muito peixe e frutos do mar, a culinária peruana é conhecida pelo Ceviche, prato feito com a carne cru, temperada no limão e acompanhada de legumes e vegetais variados. O que nem todo mundo sabe é que a gastronomia local bebe muito na fonte da cozinha asiática, por isso, quando você entra em um restaurante peruano, pode acabar se confundindo com um rodízio japonês. E quando o restaurante é uma fusão de peruano com chinês? Essa é a proposta do Chifa, instalado na Vila Olímpia, e que trabalha com um cardápio fechado aos clientes. Se esse tipo de tempero é a sua praia, continua lendo que vai valer a pena.

barra-post-galeriafotos

barra-post-ele

Pelo calor que fazia em São Paulo, entrar no restaurante e se deparar com o ar-condicionado ligado em sua temperatura mais gelada me fez naturalmente gostar do lugar. Claro que experimentar uma nova culinária sempre é motivo de calma, afinal, nem toda surpresa é boa. Mas como a gente gosta de coisa nova, fomos em frente com o menu fechado do restaurante, que custa R$ 70 e dá direito à todos os pratos da casa. Mas que pratos seriam esses, era a minha dúvida.

Boa parte com pronuncia achinesada, as 17 opções são servidas de acordo com o cardápio montado pelo garçom pela mesa. Ou seja, nem todas serão servidas, mas estão disponíveis, caso te apeteçam. A primeira leva trouxe à mesa o Siu Mai, o Siu Kao e o Capon, três pastéis chineses feitos no vapor, recheados com lombo, camarão e lula, respectivamente. Pelo sabor, o destaque fica para a versão de camarão, enquanto as outras duas também são boas. A lula do último, por exemplo, não tem aquele aspecto borrachento comum em tantos lugares.

Na segunda vez que o garçom chegou, vieram junto o Wantan – bolinho chinês frito com lombo e especiarias – e o Harumaki. Pela descrição, o primeiro me parecia bastante saboroso, mas, na verdade, se mostrou apenas sem gosto. Pequeno, não tem um sabor forte e pouco dá pra perceber a carne suína. O rolinho primavera, por sua vez, sofre do mesmo mal: bem preparado, mas sem sabor.

Mas a experiência como um todo foi uma verdadeira montanha russa: entre surpresas e decepções surgia um prato gostoso. E foi o que aconteceu com o Camarão 5 Sabores. Um pouco estranho em sua descrição, traz uma sensação sem igual, como diz o nome. O prato começa adocicado, passando para um pouco de amargo e terminando com um azedo aceitável. Tão bom quanto, a Costela Min Kuo ganha pelo tempero de ervas, rapadura e laranja. Sem dúvida, o melhor prato da composição.

Por não gostar de Ceviche, deixe a função pra Na, e fiquei responsável pelos pratos finais: o Arroz Chaufa e o El Chancho al Frijoles Negros. Enquanto o primeiro é uma versão americana do tradicional yakimeshi, o segundo até consegue ser bom, pena que faltaram feijões pra melhorar o prato. Entretanto, a decepção fica para a ausência de dois dos pratos que mais pareciam saborosos, o Salmon Chifa e as Alitas – tiras de frango sem osso e crocantes. Uma verdadeira pena para um cardápio fechado.

barra-post-ela

Talvez você já tenha ido em um restaurante japonês onde te serviram ceviche e você nem sabia que aquela comida é tipicamente peruana. Os peruanos, assim como os japoneses, apreciam muito os frutos do mar e a maior parte dos seus pratos tem algum fruto do mar. Eu sempre gostei de ceviche, mas nunca tinha tido a oportunidade de ir a um restaurante peruano, então quando vi o Chifa no Grubster e vi que ele funcionava como rodizio não pensamos duas vezes.

O restaurante fica em uma área extremamente comercial da Vila Olímpia, então nos finais de semana a casa é vazia. Quando chegamos vi que o menu era uma espécie de menu degustação onde você pode repetir e saia por R$ 70 sem o desconto do aplicativo, mais tarde falo sobre o valor. Então sentamos e o garçom falou que ia mandar os pratos, no próprio cardápio estavam os carros chefes da casa que era o Camarão 5 sabores e as Alitas.

Quando o próprio restaurante te diz o que você não pode perder você fica ansioso para experimentar. Então mandaram o Siu Mai e o Siu Kao, que são uma espécie de bolinho (tipo guioza) e eles são assados, particularmente eu não gosto dos assados mas o recheio dos três bolinhos são bem gostosos. Depois vieram os rolinhos primaveras tradicionais e uma espécie de mini guioza, dessa vez frito, e nada tinha gosto. Tudo sem gosto e tão quente que o pouco gosto que tinha já era.

Depois vieram os ceviches, eram três opções diferentes, uma era a tradicional, o outro era com alguns legumes como nabo e cenoura e a outro era com frutos dos mar. Vou dizer que já comi ceviches melhores, mas era bom. Tinha pouca pimenta, principalmente no tradicional, que dos três era o mais sem graça. O mais gostoso era o com os legumes, e depois o de frutos do mar e por ultimo o tradicional, no geral eles eram sem graça.

As surpresas vieram por último, como o Camarão 5 sabores e a Costela Min Kuo. Ambos os pratos foram surpresas pelo lado positivo, eram saborosos e super diferentes, realmente a parte boa de tudo até repetimos. Já o lado negativo foi que não tinha um dos carros chefes deles, a Atila, realmente uma decepção o prato parece incrível, mas, infelizmente, não tinha.

Eu realmente não gostei muito de lá, o valor é caro para pouco pratos que eles oferecem ainda mais desfalcados de um dos principais pratos da casa. Talvez para matar a fome até vai, mas para comer um bom prato peruano não é o lugar ideal.

150105-chifa-servico

Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s