Tasca do Arouche, na República

141225-tasca-01

Como foi sua ceia? Aproveitou o tempo com a família, ganhou alguns presentes e comeu até dizer chega? Esse é o Natal. Um dos pratos mais presentes na mesa dos brasileiros, sem dúvida, é o bacalhau. Por isso, resolvemos homenagear a data com um espetacular peixe da Tasca do Arouche, restaurante que fica dentro do Hotel San Michel, no Centro de São Paulo. Se você gosta de comida boa, e se você gosta de comida barata, continua lendo. Você não vai se arrepender. E Feliz Natal!

barra-post-galeriafotos

barra-post-ela

O centro é uma parte de São Paulo que sofre muito preconceito, mesmo sendo rica de coisa interessante, como o Tasca do Arouche, restaurante que fica dentro do hotel San Michel, no meio do Largo do Arouche. Logo que chegamos vimos que o valet era de graça, e na nossa cidade isso é quase um milagre!

Entramos e vi que as mesas eram super bem colocadas, o ambiente não é muito grande, mas no dia que fomos a casa não tinha espera, apesar de todas as mesas estarem ocupadas. O restaurante oferece um menu executivo tanto no almoço quanto no jantar por R$ 49,90, e foi o que chamou nossa atenção. Optamos por pegar o couvert e foi uma escolha muito boa, porque ele é composto por salgadinhos e uma cesta de pão. E olha: fazia tem que não comia uns salgadinhos tão bons. Risoles de camarão, bolinhos de bacalhau e de carne, até pedimos repetição, de tão bom que estava.

Para acompanhar pedimos um vinho branco, o Mariana, que casou perfeitamente com os sabores. Na entra pedi o Bacalhau de Abade, que era um escondinho de bacalhau feito de cenoura, muito saboroso. Provei a entrada do Rapha e era ainda melhor! Como prato principal escolhi o Bacalhau à Lagareiro, que era o peixe empanado com batata ao murro e brócolis. A carne era uma posta enorme e incrivelmente saborosa! Com azeite e coberto de cebola, é o melhor bacalhau que eu já comi de longe, salgado na medida certa!

Nesse ponto eu já estava super satisfeita mas a sobremesa era inclusa então tive que pegar também. Escolhi a porção de Fios de Ovos. Honestamente, não gosto muito desse doce, mas ela é espetacularmente boa. Posso dizer que foi um dos melhores restaurantes que visitamos nesse ano, e caso você busque uma comida natalina sem gastar uma fortuna, vale muito a pena.

barra-post-ele

Mas que ótimo achado este pra acabar o ano. Estávamos atrás de um restaurante que tivesse bacalhau no cardápio, então não foi muito difícil achar o Tasca do Arouche. Um típico português, tem o salão bem arejado, garçons super atenciosos e uma comida espetacular. E quanto sai tudo isso, você se pergunta? Independente se for almoço ou jantar, segunda ou domingo, o preço é fechado em R$ 49,90, com direito a entrada, prato principal e sobremesa.

Como disse, um achado. Especialmente se você gosta de bacalhau. Pra começar, escolhi o ótimo Bacalhau à Beneditine, que serve o peixe desfiado e acompanhado de purê de batatas. Perfeita combinação e preparo, transformando os ingredientes num gostoso creme salgado, no ponto certo. Ainda assim, a batata não toma o lugar do bacalhau, que brilha como carro-chefe do prato. Poderia ser facilmente servido como prato principal.

Minutos após o término da entrada, finalmente chegara a hora do prato principal. No meu caso, o tradicionalíssimo Bacalhau à Gomes de Sá, vulgo, o bacalhau servido em boa parte das mesas brasileiras no Natal. E que belo prato. Com postas de peixe muito bem servidas, não é daquele tipo de prato onde as batatas tentam esconder a carne. Bem salgadas e suculentas, desfazem na hora de pegar com o garfo e explodem na boca, com o suave tempero de azeite e alho. A melhor parte, sem dúvida, é o peixe completamente limpo, sem nenhum tipo de espinha.

Hora da sobremesa, e como manda o costume, doces portugueses. Escolhi a Siricaia, um pudim feito a partir de gemas de ovo – um dos ingredientes mais usados pela culinária lusitana – de uma leveza sem tamanho. Muito saboroso, não é enjoativo nem doce demais. O doce da Na, uma porção de Fios de Ovos, também era bem gostosa. Mais doce que o meu prato, também não chegava ao ponto de enjoar o paladar.

Entre um prato e outro escolhemos uma garrafa de Mariana, vinho branco do Alentejo refrescante e saboroso. Não sou nenhum sommelier ou especialista em vinhos, mas peixe pede vinho branco, então acredito que fizemos a escolha certa. Por R$ 85 é uma das poucas opções brancas disponíveis. Se tivesse que fazer uma ressalva sobre o restaurante, talvez fosse isso. Mas ainda assim, é um lugar que vale muito a pena, pela comida e pelo preço.

141225-tasca-servico

papainoel-post

 

Anúncios

3 comentários sobre “Tasca do Arouche, na República

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s