Na Garagem, em Pinheiros

141208-nagaragem-01

barra-quinzenadohamburguer2

Tá com vontade de comer um hambúrguer, mas sempre encontra dificuldade na hora de escolher os acompanhamentos, ou decidir entre as milhões de variedades que podem existir num cardápio? Sejam bem-vindos ao Na Garagem, menor lanchonete de São Paulo que oferece um tipo de lanche: o Cheese Salada. Quer dizer, existe uma versão vegetariana, mas só muda a carne mesmo. E sobre aquele lance de ser a menor da cidade? Não fazemos ideia se é verdade, mas se não for, tá quase lá. Seja qual for o lugar no ranking das hamburguerias com menor salão do município, o Na Garagem caiu nas graças do público e da crítica, e suas parcas cadeiras são sempre disputadas aos tapas. De novo, é modo de falar.

barra-post-galeriafotos

barra-post-ele

Ao menos quatro pessoas haviam me indicado o Na Garagem antes da visita. Fosse pelos sanduíches ou a ambientação, todos aclamavam como um dos melhores hambúrgueres da cidade, tanto que já teve algumas honrarias recentes, como no Comer & Beber deste ano. Mas, afinal, é tudo isso o lanche? Não, não é. E pra não parecer o cara chato que só sabe reclamar de tudo, tenho alguns argumentos que pretendo explicar a partir de agora: a carne é suculenta e bem defumada, não tem como negar. Mas falta sabor. Na primeira mordida senti muito mais o bacon – adicionado por R$ 2,50 – e o queijo, que a própria carne. Além disso, 130 gramas, em uma época onde gigantes digladiam pelo mérito de maior do mundo, deixam bastante a desejar.

Outro ponto. O lanche inteiro foi obliterado pelo molho especial da casa, feito a partir da mistura de mandioquinha e cenoura. Ele não é ruim, mas se deixa em segundo plano todos os outros ingredientes, talvez algo não esteja balanceado. E se por um lado o molho estava bastante temperado, o mesmo não pode ser dito da salada. Insossa e sem gosto, fazia apenas volume entre as fatias de pão. De qualquer maneira, não apresenta um sabor impossível de comer, longe disso. Só que esperava mais de um lugar tão bem falado, ainda mais analisando seu preço – de R$ 19 – comparado com outras casas.

E como o próprio nome já diz, não espere muito além de uma garagem. Pouco mais de uma dúzia de bancos dispostos entre tábuas de madeira que praticamente obrigam o nascimento de uma fila, especialmente àqueles que não pretendem comprar e levar pra comer em casa. Olha, talvez essa seja uma boa sugestão. Indiferente de como queira apreciar o lanche, não esqueça da porção de Batatas Fritas. Por R$ 7 a diminuta lanchonete serve este delicioso e viciante petisco, coberto com alecrim, que poderia ser comido por horas e horas a fio.

De todo modo, não digo que o Na Garagem seja um lugar ruim. Diferente disso. É gostoso, o ambiente é bom. Os atendentes são atenciosos e o lanche tem seu gosto especial. Mas o problema, e não apenas deste lugar em particular, seja ter elevado-o a um pedestal que não é possível descer. Em menos de um quilômetro de raio posso apontar dois outros lugares que já visitamos pelo blog, e que apresentaram um resultado melhor: o concorrido Meats e o endeusado (pela minha pessoa, ao menos) Vinil Burger.

barra-post-ela

Na Garagem, uma tia do Rapha sempre falou muito bem de lá e depois que saiu na Veja eles ficaram ainda mais famosinhos. Então resolvemos visitar e ver se é tudo isso mesmo. A casa é muito pequena e não tem nem mesmo mesas. Por sorte chegamos bem cedo – mesmo – e conseguimos sentar no balcão. Durante a noite o restaurante acende algumas luzes, tipo aquelas de natal, para iluminar a rua e chamar o público. O valor do lanche é abaixo da média atual uma coisa que quase não vemos ultimamente.

Não tem um cardápio de verdade, é apenas um hambúrguer, como tem acontecido com muitas lanchonetes que tem surgido. Então o cardápio é um hambúrguer, batata frita e os adicionais que pode ser bacon ou a troca da carne para o hambúrguer vegetariano. O hambúrguer tradicional custa R$ 19 sem o bacon e R$21,50 com bacon e vale muito a pena pedir o com bacon, o bacon é crocante e saboroso o que dá um a mais no lanche.
O lanche é montado com alface, tomate, queijo (eu não quis) e como se fosse uma maionese feita de mandioquinha com cenoura. Apesar de não ter gostado muito do molho não foi uma coisa que eu odiei. Ela tinha um sabor forte e diferente de tudo que eu já provei, era super diferente só achei que não combinou muito com o lanche, mas não foi nada que eu tenha odiado.
Mas o que realmente importa é que a carne do hambúrguer é simplesmente incrível, ela é suculento, macia e muito saborosa. O lanche fica completo com esse hambúrguer delicioso, para acompanhar pedimos a batata que é do estilo rústico mas cortado em pedaços menores, ela é bem gostosa e super barata – R$7 reais- vale bastante a pena para acompanhar um lanche bem montado e gostoso.

141208-nagaragem-servico

Anúncios

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s