A Colômbia em São Paulo

140703-colombia-03

casalnacopa-bar-01

Temor talvez seja o sentimento mais explícito no momento, já que amanhã pegamos a boa seleção da Colômbia pelas quartas de final. E porque é aquela história de sempre: perdeu, tá fora. E sejamos vencedores ou perdedores, o que importa de verdade é que teremos a culinária da terra da Shakira pra gente, aqui em São Paulo. Existem alguns lugares com comida latina pela cidade e tudo mais, mas tem um espacinho em especial que conquistou o nosso coração.

A começar por sua localização. Uma travessa da Cardeal com a Benedito Calixto se esconde um pedaço da rua Lisboa, parte sem saída, que guarda uma casa que passa batido por qualquer desavisado. Mas não estávamos desavisados, muito pelo contrário. Nosso objetivo era achar o Sabores de mi Tierra, muito bem conceituado e que logo passaria, ou não, pelo nosso crivo. Então agora é a hora, basta continuar lendo (por favor)!barra-post-galeriafotos

barra-post-ela

Chegamos, com dificuldades, choros e sorte, mas chegamos! As quartas de finais nas ultimas duas edições da Copa foram horríveis, e um fantasma para a seleção pentacampeã. Dessa vez pegamos um sulamericano como nas oitavas, a Colômbia. O país não é tão tradicional no futebol como outros adversários, e faz atualmente sua melhor campanha em Copas do Mundo, com jogadores de extrema qualidade, como James Rodríguez, Cuadrado e a estrela , porém, fora do torneio, Falcao Garcia. Por isso pode se dizer que temos que tomar muito cuidado com a geração ouro da Colômbia.

Vamos a parte que realmente interessa, quais os pratos típicos do país? O que eles comem exatamente? Pra descobrir isso eu e o Rapha fomos lá no Sabores de Mi Terra experimentar o que a Colômbia tem de melhor! O restaurante é simples, localizado no final de uma rua sem saída, então naquele espaço acaba que se formando, indiretamente, uma agradável praça. O mais difícil é a subida até lá, SUPER ingrime, mas vou adiantar que vale bastante a pena.

O espaço externo não tem mais de cinco mesas, enquanto na parte de dentro ficam a cozinha, o balcão dos pedidos e algumas outras poucas mesas. A moça que nos atendeu era super atenciosa, deu dicas e nos contou quais era os pratos que mais saíam. Nada no cardápio passa de R$ 15 reais, e isso te dá a possibilidade de pedir uma entrada e um prato principal, compostos basicamente por arepas e patacones.

Como entrada pedimos uma porção de Mini Empanadas mistas (queijo e carne), vinham três no valor de R$ 6 e uma porção de Pacatones com Ceviche Cartageno. As empanadas tinham uma massa incrível, se não me engano de milho, já o recheio era ainda melhor. Tanto a de carne que não era nem um pouco seca, quanto a de queijo que não escorria óleo. Já a outra porção era INCRÍVEL!! Eu simplesmente comeria umas 300 daquele prato, e certamente nunca provei um ceviche tão saboroso em toda a minha vida!

A princípio não pedi um prato principal porque queria provar o do Rapha antes de pedir um exclusivo. Ele pediu uma arepa, que é um sanduíche feito de massa de milho branco com o recheio escolhido, e ele foi no de carne acebolada com queijo. E eu acertei, não gostei da massa, e não é que ela seja incrivelmente ruim, só é um sabor que não me agrada, o Rapha por exemplo gostou muito do que pediu.

As arepas e patacones, variam de R$ 9 a R$15. E possuem cerca de 10 opções de recheios, como carne, frango, feijão, costelinha e várias outras. Quando você pega o cardápio, acaba achando tudo tão atraente que a vontade de pedir tudo aflora, e mesmo com a ajuda dos garçons, a indecisão é uma certeza! Dessa vez não pedi os saquinhos vendidos por R$ 4 com chips de mandioca ou banana, mas o desejo existe. Então acho que não preciso dizer que voltaria, certo?

barra-post-ele

Colômbia talvez seja minha Pasárgada, meu El Dorado. É aquele lugar no mapa que sempre está bem perto, mas ao mesmo tempo bem longe. A Na sabe que uma das minhas metas de vida é ir conhecer o mundo maravilhoso de Valderrama e suas belezas, e torço a cada férias minhas que o desejo se realize. Ainda não aconteceu. Mas essa semana fiquei um pouco menos triste, ou um pouco mais feliz, dependendo do ponto de vista, já que conheci o Sabores de mi Tierra. Quando começamos o projeto do Casal na Copa não esperava pelo bom desempenho da Colômbia, então quando James Rodríguez apareceu para o mundo, começamos a pesquisar opções da comida local aqui em São Paulo.

Honestamente, escolhemos o Sabores pelo preço. Era fim de mês, e nossas carteiras, como de costume com o brasileiro, estava bem vazia. Tipo, bem vazia. Então fomos lá, na cara e na coragem, sem esperar muito. E é nesse tipo de situação que caímos do cavalo. Ou da lhama (tem lhama na Colômbia?).

Simpatia é algo que não falta pro pessoal daquele lugar. Chegamos bem no final de Estados Unidos e Bélgica, antes de começar a prorrogação. A casa estava (até aquele momento) vazia, então escolhemos o lugar que melhor se posicionava nos quesitos luz natural (para as fotos) e visão da televisão. E veio a atendente explicar um pouco do então inédito cardápio colombiano, que basicamente se resume, pelo menos no restaurante, por Arepas e Patacones. Se você, como eu, fez uma cara de interrogação, dá pra explicar. Arepa parece um pão de queijo de milho, que pode ser recheado com diversas coisas, enquanto Patacones lembram um canapé, onde a base é uma lasca de banana, ou de mandioca.

Dividimos o cardápio, e fui na primeira opção como prato principal. Claro que antes pedimos umas entradas: uma porção de Mini Empanadas locais, fritas e recheadas com carne ou queijo, e também Patacones com Ceviche Cartageno. Desse último a Na já falou sobre, mas deixa eu comentar sobre as empanadas. Esqueça o que você conhece por empanada. Não use como base o que escrevemos sobre o Chile. Não sei dizer se em toda Colômbia é assim, mas ao menos no restaurante elas lembram bastante Guioza, aquele prato japonês que todo mundo vira a cara no rodízio. Só que eu não. Eu gosto. E por isso gostei dos pasteizinhos fritos daqui. Bastante!

Comida a entrada, era hora de encarar de frente o prato principal. No cardápio as opções de Arepas vão além do que eu podia decidir, então novamente pedi ajuda pra atendente. Ela sugeriu sem titubear a Arepa com Carne Acebolada e Queijo, e como cavalo dado não se olha os dentes, foi meu pedido. Entre um gol e outro da Bélgica chegou a comida, e naquele momento tive minha primeira, ainda que pena, incursão ao mundo colombiano.

É um gosto diferente, que nem todo mundo pode estar acostumado. Só que nem de longe significa algo negativo. Por ser feito de milho, a massa é um pouco mais consistente que o pão de queijo, por exemplo, e pode acabar parecendo mais seco e massudo. Só que recheio acaba compensando a mistura, seja na carne, seja no queijo. Meu único porém foi o preço, já que R$ 15 é um valor não tão barato para um panini gigante. Se bem que um só mata, e bastante, a fome, então até não fica sendo caro. Vale como uma refeição, tranquilamente, a não ser que seus parâmetros alimentícios sejam diferentes do cidadão comum.

140703-colombia-servico

Anúncios

Um comentário sobre “A Colômbia em São Paulo

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s