My Temaki, no Itaim Bibi

140327-mytemaki-02

Localizado na Tabapuã, bem perto da Faria Lima, se esconde o My Temaki, casa que conta com uma segunda unidade em Pinheiros. No meio de outros comércios descolados, o restaurante oferece um combo ótimo de ambiente propício para o romance com sua luz baixa, e um cardápio atraente, tanto pelo preço como pela variedade de sabores. Fomos jantar lá pra descobrir se é tudo isso mesmo, e você pode conferir a seguir.

Ele

Quando você pensa em temaki, lembra do que? Salmão, certo? Normal, esse é o sabor mais comum entre as pessoas, que juntam com o cream cheese – conhecido por ser o ingrediente japonês mais brasileiro desde sempre – e a cebolinha. Voilà, temos um temaki. Agora, que tal um peixe branco? Essa foi a dúvida da minha cabeça, quando vi o cardápio pela primeira vez. Que tal trocar o bom e velho salmão por uma receita diferente de tudo o que já tinha comido antes. E foi o que eu fiz ai escolher o Peixe Branco.

Por incríveis R$ 13,90, valor mais barato que em todas as temakerias famosas por aí, meu amigo temaki veio algum tempo depois (é preciso dizer que demorou um pouquinho, considerando que a casa estava vazia) e mostrou-se bonito, encorpado e grande. Grande do tipo um pouco maior que o tradicional, nada jumbo. E pelo encorpado entenda bem recheado. Começa pelo peixe branco em si. Não é batido tipo salmão: são pedaços, quadradinhos de peixe mesmo, misturados pelo creme de queijo e salpicado de cebolinha.

Não quis ser tão radical e escolher algo do vasto cardápio, que tem por volta de 30 opções entre os de salmão, de atum, os variados (que englobam aí o de peixe branco, o califórnia e o kani, por exemplo), e os chamados especiais, que são aquelas pirações que misturam tipo cadarço de sapato com pimenta biquinho e salmão defumado, ou algo assim. Fui no simples de peixe branco, até pra poder sentir direito o sabor do bicho.

Pra ser honesto, acho que o peixe branco tem mais sabor que o salmão. Pronto, falei. Não me odeie, nem bloqueie esse pobre blog. Claro que os temperos ajudam muito nisso, mas toda vez que comi esse tipo de peixe, a experiência foi melhor. E aqui a história se repetiu. Talvez por servir em cubos, não em um mix muito louco dentro de uma alga cônica, ou por estar apenas melhor temperado, o temaki estava bem gostoso mesmo.

Considerando também o preço, recomendo bastante uma visita à casa, que tem um salão com meia dúzia de mesas em um espaço com luz baixa e decoração descolada (eu ia usar transada de novo, mas da última vez me chamaram de velho). Vale tanto pra fazer uma surpresa pro seu par, ou só pra ter um simples jantar romântico durante a semana. E nem precisa se preocupar tanto com a conta, porque a média dos preços é essa mesmo.

Ela

Hoje vou começar pelo final. Eu não sou muito fã de inovações, como o Rapha, e não sei porquê dessa vez resolvi ousar e pedir algo diferente, que era um temaki de atum e salmão com maionese picante, chamado Spicy Mayo. A ideia, no cardápio, parecia muito atraente, já que juntava dois espetaculares peixes. Mas ele era melhor no papel do que na minha frente. Tudo bem que foi meu segundo temaki, e já estava com menos fome. E o temaki não era ruim, só que bem diferente, mas não sei, só não me agradou.

Agora vamos na ordem cronológica: eu e o Rapha estávamos com fome, mas na verdade era aquela fome por um temaki. Sabe aquele dia que você acorda querendo comer um grande e gordo temaki? Então, foi mais ou menos isso. Achamos o My Temaki no Google, pra variar, e decidimos experimentar. A casa não é muito grande, como ele já disse, não devem passar de meia dúzia de mesas, além de um balcão com cadeirões. O lugar fica localizado no Itaim Bibi, normalmente bem movimentado, então acredito que durante o almoço o restaurante lote com facilidade. Nesse dia fomos mais pro período da noite, passavam das 18h, entre a saída do trabalho e o início das minhas aulas – como sempre -, por isso estava bem tranquilo.

Para começar, pedi o temaki Crisps, opção que eu sempre escolho porque vem acompanhado de raspas de tempurá, que é um dos meus pratos japoneses favoritos. O salmão, partido em cubos, é colocado dentro de um liquidificador, ou algo assim, e fica literalmente batido com os outros ingredientes dentro de um cone de algas. Exatamente como o Rapha disse que o temaki dele não era, mas ainda assim, muito gostoso, ainda mais acompanhado pelo molho tarê.

Falando um pouco sobre a casa, a temakeria oferece preços excelentes, quando comparado com os concorrentes, além de ter uma segunda unidade, em Pinheiros. O atendimento não foi nada excepcional, mas, com certeza fui bem atendida. Para quem gosta do prato, como nós, vale a pena dar uma passada com seu namorado, por ser um restaurante da categoria B&B, o famoso bom e barato.

Anúncios

Um comentário sobre “My Temaki, no Itaim Bibi

Gostou? Deixa aqui sua opinião!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s